Eu só quero chocolate!

Eu só quero chocolate!

Compartilhe

Você come chocolate a qualquer hora do dia e por qualquer motivo, e quando falta o doce isso causa um tremendo estresse? Fique sabendo, você pode ser um “chocólatra”.

De acordo com a psicóloga Carla Camilo, um chocólatra é a pessoa com compulsão pelo chocolate, sendo caracterizada por um desejo repentino e irresistível para comer com urgência esse doce tão tradicional. Tal compulsão é caracterizada pelo “craving” ou “fissura”, na qual a pessoa sente ansiedade e desejo incontrolável de ingerir determinado alimento. “Ter compulsão por chocolate é diferente de gostar muito da guloseima ou de exagerar no consumo na época da TPM (tensão pré-menstrual). O chocólatra pode consumir uma caixa de bombons ou uma barra de chocolate em alguns minutos sem ter plena consciência dessa alimentação exagerada”.

A psicóloga ainda explica que em vários momentos o chocólatra pode ter pensamentos obsessivos relacionados a esse alimento. Esse comportamento pode ser considerado preocupante quando acarreta prejuízos psicológicos, sociais e à saúde.

Doce vício

Sim, o chocolate pode ser considerado um vício. Pesquisadores da Universidade de Michigan, EUA, e do Hospital das Clínicas de São Paulo defendem que alimentos altamente processados e ricos em gordura e carboidratos, como o chocolate, causam efeito semelhante às drogas. Isso porque esses alimentos ativam o sistema de recompensa no cérebro, região também ativado pelas drogas.

A publicitária Carolina Sciamana, 21 anos, faz o tipo que vai ao mercado e compra diversas barras de chocolate de uma só vez. “Eu sinto muita vontade de chocolate principalmente após o almoço. A sensação que eu sinto após comer é a mesma de quando alguém precisa de um cigarro, que vem aquele alívio, sabe?”.

Esse comportamento pode ser comum em quem é “viciado” em chocolate. “O cigarro, o álcool, as demais drogas psicoativas, o junk food ou o chocolate ativam áreas específicas do cérebro, nas quais o prazer é imediato. Por isso o consumidor quer mais”, explica a psicóloga.

Mas calma. O comportamento da Carolina também pode ser comum se isso não prejudica a sua vida social e nem a sua saúde. Segundo estudos relacionados à saúde e bem estar, os chocolates com 70% de cacau e o meio amargo ajudam a prevenir doenças cardiovasculares. Consumir 13 gramas de chocolate, ou um tipo desse doce que contenha poucas calorias, não prejudica a saúde e pode fazer bem para o coração. “O cacau é um ingrediente rico em polifenóis flavonóides, substâncias antioxidantes benéficas para o sistema cardiovascular. Por isso, deve-se optar por chocolates com maiores quantidades de cacau e consumi-los em pequenas quantidades”, diz Carla.

Socorro, e agora?

Se você é um consumidor compulsivo de chocolate e isso tem causado algum dano à sua saúde ou vida social, a melhor orientação é procurar ajuda de um profissional nutricionista para que ele possa adequar sua alimentação e de um psicólogo, que poderá investigar motivos que levam a essa compulsão, consequências e ajudá-lo em uma mudança de hábitos.

 

 

Compartilhe

COMENTAR

Deixe seu Comentário